Comparamos quatro programas de compartilhamento P2P. Veja o resultado

Será que ainda vale a pena utilizar programas deste gênero? O Blog World INTERNET  analisou quatro opções e os resultados podem ajudar você.

Caros usuários do nosso blog, aqui está mais uma análise de programas para você. Desta vez, colocamos à prova alguns dos compartilhadores P2P que mais estão na moda no momento. Testamos a interface, a facilidade de uso, quantidade de fontes e qualidade dos arquivos baixados.

Testamos quatro programas que estão entre os 10 mais populares , sendo que um deles está entre os 10 mais baixados de todo o site. São eles: Ares Galaxy, LimeWire 5, Shareaza e iMesh. Temos certeza de que muitos de vocês vão sentir a falta do eMule. E sabemos que não é à toa, pois ele é o compartilhador mais baixado do site.

Porém, durante nossos testes, percebemos que os servidores oficiais do programa não estão funcionando. É verdade que ele conta com uma rede muito grande, mas os usuários estão utilizando servidores não oficiais. Logo, por prudência, optamos por não incluir o eMule neste teste.

Programas baseados no eMule, como eMule Plus e DreaMule sofrem com o mesmo problema, então também foram excluídos. O FrostWire também é uma opção muito bem baixada, mas como ela é baseada no LimeWire, então também foi excluída dos testes.

Os testes

Os testes feitos foram muito simples. Basicamente decidimos usar o programa da mesma maneira que os usuários costumam. Direto ao ponto, analisamos a interface, os recursos de busca, o retorno de resultados e o progresso dos downloads. Um teste bastante empírico que busca levar a você as impressões e os recursos dos programas analisados.

Instalação

A instalação dos quatro programas é bem parecida. Todas são rápidas e sem segredo. As instalações do LimeWire, Shareaza e iMesh contam com o idioma em português. Veja as características de cada instalação:

Ares: a instalação do Ares é em inglês, rápida, cria atalho automaticamente na área de trabalho e possibilita a escolha de um apelido seu na rede. O idioma do programa pode ser mudado nas configurações.

LimeWire: a instalação já é em português e vai direto ao ponto, copiando o programa e deixando todas as configurações para seu primeiro uso.

Shareaza: a instalação também rápida e em português, exibe uma tela com tarefas adicionais onde é possível fazer escolhas como suporte a vários usuários e criação de atalhos. Uma peculiaridade é o alerta sobre a necessidade de um bom antivírus para poder usar este tipo de programa, recomendação que o Baixaki faz questão de ressaltar para você.

iMesh: mais uma instalação rápida e em português, cria atalhos automaticamente e pergunta a você se o programa deve ser iniciado automaticamente com o Windows.

Qualidade da interface e usabilidade

Esta análise é simples: qual a sensação ao se deparar com o programa pela primeira vez, qual o cartão de visita do software.

Ares

O Ares e seu navegador próprio.A interface do Ares começa com o navegador próprio do programa, pelo qual você pode acessar páginas da internet. Claro que não é possível navegar com todos os recursos que navegadores como Internet Explorer, Firefox, Opera e Chrome oferecem, mas é uma boa ferramenta para navegar sem precisar usar outra janela.

Na parte de baixo, o Ares exibe seu tocador de mídia, o qual pode ser utilizado tanto para sua biblioteca como para arquivos em progresso de download. Na parte de cima, há sete ícones para controle das funções. O botão “Library” explora seus arquivos de maneira que remete ao Windows Explorer, com diretórios em árvore à esquerda e o conteúdo na direita.

Já a tela “Screen” exibe a visualização de vídeos e imagens. A tela “Search” é o lugar para você fazer as buscas, com o campo de texto e as categorias à esquerda e os resultados à direita. A tela “Transfer” exibe o progresso de downloads e uploads. A tela “Chat” oferece um comunicador com outros usuários e a tela “Control Panel”, as preferências e configurações de uso.

LimeWire

O LimeWire leva você direto para a busca.O cartão de visita do LimeWire são as configurações iniciais de idioma, filtros de conteúdo, associação de arquivos, adição de arquivos na biblioteca e um vídeo que exibe as novidades desta versão. Parte integrante da tela inicial é o aviso/pedido para que você adquira a versão PRO do software, algo que nenhum usuário gosta.

A interface do LimeWire é simplificada, com uma barra de pesquisa na parte de cima com opções de tipo de arquivo e busca avançada. Um menu à esquerda oferece links para biblioteca, rede P2P e amigos. Este último é um recurso interessante do programa, o qual permite o compartilhamento com contatos importados do GMail.

Shareaza

O primeiro carregamento do Shareaza conta com um assistente de configuração, detalhes de sua conexão e definição do conteúdo compartilhado, além de um informativo sobre as redes disponíveis. A interface do Shareaza é um pouco diferente, com uma barra para pesquisa com tipo de arquivo e atalho para avançados, além de links para skins, assistente de configuração e ajuda. À esquerda, atalhos para arquivos baixados, biblioteca, conexão e uploads.

A busca do Shareaza é diferente, centralizada.

iMesh

O primeiro carregamento do iMesh é a tela de login, o qual pode ser feito como um usuário anônimo.

Você define as pastas que deseja compartilhar e pode acompanhar um assistente que guia você pelos recursos do programa.

A tela do iMesh é a mais peculiar de todas. Baseada no iTunes, quem conhece o programa da Apple sente a semelhança imediatamente, com um tocador na parte de cima, atalhos à esquerda e visualização à direita.

Qualquer semelhança não é mera coincidência.

O primeiro combate!

As interfaces do LimeWire e do Shareaza são mais práticas, oferecendo a busca de arquivos de cara com o programa. Já as interfaces do Ares e iMesh incentivam o usuário a explorar os recursos do programa. Nesse aspecto, ponto para a praticidade do Limewire, uma vez que usuários muitas vezes procuram agilidade nos downloads, sem rodeios.

Funcionamento – quantidade de fontes

Passado o impacto visual, agora é hora de colocar os programas para trabalhar, a começar pela busca. Pesquisamos por arquivos de áudio populares, retirados de paradas de rádios e também dos tops do Muita Música. Também pesquisamos por conteúdo difícil de ser encontrado, típico de gostos alternativos e refinados.

Ares

O Ares se mostrou o programa com o maior número de fontes, tanto para fontes diferentes relacionadas ao termo pesquisado quanto para o número de fontes de um mesmo arquivo (o que pode aumentar consideravelmente a velocidade dos downloads).

Para arquivos de áudio que estão em alta no momento, o Ares encontrou uma média de 1000 arquivos diferentes e chegou ao pico de 70 fontes para o mesmo arquivo. Para arquivos difíceis de serem encontrados, essa média caiu para 200 fontes, sendo que nenhuma em alguns momentos. Nestes casos, um máximo de 12 fontes para o mesmo arquivo foram encontradas.

Já para vídeos, as fontes caíram bastante, com uma média de 30 arquivos para títulos nem tão populares, nem tão difíceis. O número de fontes também caiu para cerca de três fontes para o arquivo mais popular destes.

LimeWire

O LimeWire, em média, para conteúdo de áudio bastante popular, localizou 60 arquivos diferentes, com cerca de sete fontes para os arquivos mais populares. Para conteúdo não tão fácil, essa média caiu para 15 variações com três fontes para a mais popular. Já para arquivos de vídeo, o LimeWire deixou a desejar, encontrando pouquíssimo conteúdo e dificilmente compatível com a pesquisa feita.

O Ares atingiu ótimos picos de arquivos encontrados.

Shareaza

O Shareaza se mostrou melhor que o LimeWire, porém inferior ao Ares em termos de quantidade de fontes. Em geral, para arquivos fáceis, a média foi de 40 arquivos diferentes, com picos de 80 fontes diferentes para um mesmo arquivo. Já para conteúdo mais complicado, as fontes caíram bastante, com média de sete diferentes e pico de três usuários para o mesmo arquivo.

Para vídeo, assim como o LimeWire, o Shareaza também deixou a desejar, encontrando pouquíssimo conteúdo que bate com os termos de pesquisa.

iMesh

O iMesh se limita à transferência de conteúdo de áudio e vídeo. Para o primeiro, foi encontrada uma média de 100 resultados. Como o software não informa precisamente o número de fontes para cada arquivo (ele avalia um arquivo com estrelas e um medidor de popularidade), podemos informar que a disponibilidade de um arquivo popular de cinco estrelas varia de 20 a 30% do total dos resultados.

Para arquivos de áudio não muito populares, o iMesh deixou a desejar, não encontrando nenhum dos itens pesquisados. Para vídeos, ele se mostrou ligeiramente superior ao LimeWire e ao Shareaza, com um índice menor de indicação de resultados errados (incompatíveis com a pesquisa).

O iMesh se mostrou eficiente para clipes musicais, mas não tão eficiente para outros tipos de vídeo, com pouquíssimo conteúdo encontrado

Round 2!

Sem dúvida, no momento, o programa com mais fontes para buscas de áudio e vídeo é o Ares, com muito mais conteúdo e mais fontes para o mesmo arquivo. Os resultados da busca do Ares têm poucos arquivos falsos (arquivos com o nome que se busca, mas com conteúdo totalmente diferente e até mesmo perigoso). O Shareaza se mostrou um programa confuso, com muitos arquivos falsos. Toda busca retorna algum arquivo, mas pela extensão e pelo tamanho do arquivo, é facilmente percebido que se trata de um “migué”.

Funcionamento – quantidade de fontes para outros tipos de arquivos

Ao testar a busca dos compartilhadores para imagens e documentos, percebemos que nenhuma dessas redes serve para este tipo de pesquisa. Vale o lembrete: o iMesh só trabalha com arquivos de áudio e vídeo, então sequer foi testado.

Imagens

Pesquisamos por imagens de eventos históricos (como a imagem da menina Kim Phu, na guerra do Vietnã) e de celebridades (como Michael Jackson). Ares e LimeWire localizaram imagens do Rei do Pop, mas poucas e com baixa resolução, basicamente miniaturas de capas de álbuns. Dentre os dois, o Ares localizou centenas de imagens. O LimeWire, dezenas.

Documentos

Pesquisamos por arquivos de ajuda de diversos programas. São arquivos que consideramos úteis para qualquer tipo de usuário. Nenhum dos quatro softwares retornou resultados e ficamos na mão.

Funcionamento – desempenho dos downloads

Para testar a velocidade dos downloads, baixamos os cinco resultados mais populares de nossas buscas. Veja a análise de cada programa:

Ares

De cinco downloads simultâneos, o Ares iniciou dois deles imediatamente, mantendo uma velocidade média de 25 kbps, chegando a picos de 70, às vezes 90 kbps. Os outros três downloads demoraram para estabelecer sua conexão e foram pausados e resumidos algumas vezes.

LimeWire

O LimeWire teve um bom índice, retornando cerca de 80% dos resultados condizentes com a pesquisa. Para música, de cinco downloads, dois foram concluídos, o restante falhou. Dos dois concluídos, a velocidade foi crescente, começando com 35 kbps, mas chegando até picos de 140 kbps.

Já para vídeos, o desempenho foi fraco. Os resultados muitas vezes não batiam com as pesquisas e as velocidades foram menos rápidas devido ao menor número de fontes. Ela variou entre 5 e 15 kbps.

Média de velocidade, que varia bastante.

Shareaza

O Shareaza mostrou resultados com poucos arquivos falsos, tanto para áudio como para vídeo. Dos cinco downloads de áudio, três começaram imediatamente, e os outros dois começaram logo em seguida. Apenas um deles teve velocidade baixa. Os outros variaram entre 15, 40 e 100 kbps. A mesma velocidade foi observada para downloads de vídeos.

iMesh

O iMesh retornou muitos arquivos de pouca duração, alguns deles com apenas alguns segundos. A disponibilidade de conteúdo é razoável, com cerca de 60% dos resultados com qualidade de cinco estrelas e popularidade alta. Os cinco downloads começaram imediatamente, e dois deles foram muito rápidos, com velocidade constante superior a 100 kbps. Os outros downloads tiveram velocidade média de 20 kbps.

Round 3!

Não é tão simples definir o compartilhador mais veloz, uma vez que essa velocidade varia muito. No entanto, durante nossos testes, o Shareaza atingiu picos mais rapidamente e conseguiu sustentar uma boa velocidade por mais tempo. Os concorrentes não ficaram muito para trás.

Estabilidade

Este teste é simples: através do gerenciador de tarefas do Windows, buscamos informações sobre o consumo de memória e processador de cada programa. O Ares é o programa mais leve, utilizando apenas 1% do processador e cerca de 9 MB de memória RAM. Ele é seguido pelo iMesh, que utiliza entre 2 e 12% do processador e entre 13 e 21 MB de memória RAM.

O terceiro melhor desempenho é o do Shareaza, que utiliza entre 5 e 8% do processador e cerca de 20 MB de memória RAM. O LimeWire utiliza pouco do processador, cerca de 1%, mas muito da memória RAM. Este número passou dos 100 MB necessários, fazendo dele o programa mais pesado.

Round 4!

O Ares se mostrou o programa menos exigente, ou seja, o ideal para ser usado enquanto você executa outras tarefas no computador.

Conclusões

O Ares é o melhor compartilhador do momento.Considerando os testes de maneira geral, o Ares é a bola da vez, principalmente pelo número de fontes que ele tem. A instalação simples, o fácil uso e o desempenho estável nos downloads reforçam o bom momento do programa. Mas os nossos testes indicaram um futuro duvidoso para os programas compartilhadores via P2P.

Com o uso do eMule bombando através de servidores não oficiais e a crescente popularidade dos torrents, pode-se dizer que os downloads via P2P estão em colapso. Todo o conteúdo que bombava nessas redes está tomando o caminho dos torrents, levado, claro, pelos usuários. Conteúdo de áudio ainda é encontrado com facilidade, mas vídeos, documentos e imagens, não.

Também podemos perceber como os compartilhadores P2P têm um ciclo quase que repetitivo. Um programa surge, ganha uma massa de admiradores, mas começa a sofrer com spams, vírus e a concorrência de outros modos de download. Foi assim com o Napster, Audio Galaxy, Kazaa… Até quando o Ares vai segurar o posto, não sabemos.

Também pode-se concluir que é necessário ter cuidado extremo ao utilizar estas redes. Seja criterioso, avalie bem os arquivos encontrados, passe antivírus, evite baixar arquivos pouco populares. Há diversos arquivos maliciosos circulando por aí que apenas esperam o download e o clique fatal.

Lembre-se que a experiência de cada usuário é única e os resultados podem variar de um computador para outro.. Portanto, se você conhece esses programas, não deixe de opinar, conte suas experiências e faça recomendações. Esperamos que tenha gostado. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: